Orações

Dos escritos de São Francisco

Onde há caridade e sabedoria, não há medo nem ignorância.

Onde há paciência e humildade, não há ira nem perturbação.

Onde a pobreza se une a alegria, não há cobiça nem avareza.

Onde há paz e meditação, não há nervosismo nem dissipação.

Onde o temor de Deus está guardando a casa, o inimigo não encontra porta para entrar.

Onde há misericórdia, não há prodigalidade nem dureza de coração.

(Admoestações 27)

Rosário

Oração de São Francisco

Senhor que queres que eu faça?

Coloco-me diante de Ti, com a mesma pergunta de São Francisco.

Como ele, desejo ser simples, humilde e irmã de toda criatura.

Hoje, venho louvar-te pela natureza toda, o sol, as plantas, a água, as aves, os animais, todas as pessoas, sinais de tua presença e de tua bondade imensa.

Quero ser instrumento em tuas mãos para transmitir a Paz neste mundo cheio de guerras e semear o bem onde há tanto ódio.

Ilumina-me, Senhor, para que eu possa escolher o caminho que apontas para mim.

Que eu saiba descobrir qual a minha vocação. Que eu consiga realizar em minha vida a tua santíssima vontade.

Que possa imitar o Cristo, seguindo os passos de São Francisco de Assis. Amém!

Cântico das criaturas

Altíssimo, onipotente, bom Senhor,
Teus são o louvor, a glória, a honra
E toda a benção.
Só a ti, Altíssimo, são devidos;
E homem algum é digno
De te mencionar.

Louvado sejas, meu Senhor,
Com todas as tuas criaturas,
Especialmente o Senhor Irmão Sol,
Que clareia o dia
E com sua luz nos alumia.

E ele é belo e radiante
Com grande esplendor:
De ti, Altíssimo é a imagem.

Louvado sejas, meu Senhor,
Pela irmã Lua e as Estrelas,
Que no céu formaste claras
E preciosas e belas.

Louvado sejas, meu Senhor,
Pelo irmão Vento,
Pelo ar, ou nublado
Ou sereno, e todo o tempo
Pela qual às tuas criaturas dás sustento.

Louvado sejas, meu Senhor,
Pela irmã Água,
Que é mui útil e humilde
E preciosa e casta.

Louvado sejas, meu Senhor,

Pelo irmão Fogo

Pelo qual iluminas a noite

E ele é belo e jucundo

E vigoroso e forte.

Louvado sejas, meu Senhor,
Por nossa irmã a mãe Terra
Que nos sustenta e governa,
E produz frutos diversos
E coloridas flores e ervas.

Louvado sejas, meu Senhor,
Pelos que perdoam por teu amor,
E suportam enfermidades e tribulações.

Bem aventurados os que sustentam a paz,
Que por ti, Altíssimo, serão coroados.

Louvado sejas, meu Senhor,
Por nossa irmã a Morte corporal,
Da qual homem algum pode escapar.

Ai dos que morrerem em pecado mortal!
Felizes os que ela achar
Conformes á tua santíssima vontade,
Porque a morte segunda não lhes fará mal!

Louvai e bendizei a meu Senhor,
E dai-lhe graças,
E servi-o com grande humildade.

Vocação e discernimento

"Todo dom precioso e toda dádiva perfeita" de ti procedem.

Teu filho Jesus Cristo anunciou o teu Reino de amor e nos chamou a segui-lo.

No Espirito Santo fomos batizados para responder generosamente a essa vocação.

Por isso te pedimos, renova esse convite na Igreja, para adolescentes e jovens possam escutar os tais apelos com olhos atentos aos sinais dos tempos.

Que a Virgem Maria, Senhora Aparecida, acompanhe todos que ouvem a tua voz para que, com ela possam proclamar: "eis-me aqui, faça-se em mim conforme a tua Palavra"!.

Amém!

Consagração da Terra

“Terra minha querida, Grande Mãe e Casa Comum!
Finalmente chegou tua hora de unir-te à Fonte de todo ser e de toda vida.
Vieste nascendo para isto, lentamente, há milhões e milhões de anos, grávida de energias criadoras.
Teu corpo, feito de pó cósmico, era uma semente no ventre das grandes estrelas vermelhas que depois explodiram, te lançando pelo espaço ilimitado.
E como expressão nobre da história da vida nos gerou a nós, homens e mulheres.
Através de nós, tu, Terra querida, sentes, pensas, amas, falas e veneras.
E continuas crescendo, embora adulta, para dentro do universo rumo ao Seio do
Deus-Pai e Mãe de infinita ternura. D’Ele viemos e para Ele retornamos com uma implenitude que só Ele pode preencher.
E agora, Terra querida realiza o gesto de Jesus na força de seu Espírito.
Como Ele, cheio de unção, te tomo em minhas mãos impuras, para pronunciar sobre ti a Palavra Sagrada que o universo escondia e tu ansiavas por ouvir:
“Isto é o meu corpo. Isto é o meu sangue”.
E então senti: o que era Terra se transformou em Paraíso e o que era vida humana se transfigurou em vida divina. O que era pão se fez Corpo de Deus e o que era vinho se fez sangue sagrado.
Por isso, de tempos em tempos, cumpro o mandato do Senhor.
Pronuncio a palavra essencial sobre ti, Terra querida, e sobre todo o universo.
“E junto com ele e contigo nos sentimos o Corpo de Deus, no pleno esplendor de sua glória”.

(Leonardo Boff)