Buscar
  • Irmãs Franciscanas do Cristo Rei

563 anos de História

Queremos fazer memória de modo particular

do sopro de Deus que tem inspirado e acompanhado

o nascer de nossa família religiosa.



Guia: Também este ano com muita vida queremos celebrar e com profundo agradecimento o dia 7 e 13 de Julho: dias que nos são queridos! Na liturgia das Laudes ou Vésperas, como cada fraternidade verá mais apropriado escolher, fazemos memória o dia 7 do Nascimento e o dia 13 da Repristino, substituindo a leitura breve pelas leituras propostas, solenizando de modo particular o canto do Magnificat e inserindo as intercessões que seguem.

O Papa Francisco na Enciclica “Fratelli Tutti" 196 afirma: "... É grande nobreza poder iniciar processos cujos frutos serão coletados por outros, com a esperança colocada na força secreta do bem que é semeado".


Olhando para a nossa história, também nós reconhecemos que a família religiosa é fruto de processos iniciados por tantas irmãs e vividos com alegria e sacrifício nas diferentes partes do mundo. Ao colher os frutos, sentimo-nos chamadas a dar continuidade ao processo de semear o bem, a deixar em herança o dom recebido enriquecido, cultivado...

Ao louvar a Deus por tantos benefícios nestes dois dias em particular, podemos levar no coração, na reflexão e no diálogo com o Senhor esta pergunta:

Que "herança" estou deixando? Que boas sementes, que luzes carismáticas, quais dons que constroem, estou semeando?

Em comunhão de oração e de vida, feliz festa a cada uma e a cada fraternidade!




7 de julho 1459 – 7 de julho 2022 563 anos de vida



Guia: Desejamos lembrar o dia 7 de julho de 1459 e celebrar o nascimento da nossa Congregação em ação de graças pelo dom da fidelidade de Deus e pela graça de sermos chamadas a fazer parte desta família religiosa.




*Do Testamento de Santa Clara


Entre os tantos benefícios que recebemos e todos os dias recebemos do nosso Doador, o Pai das misericórdias, para quem somos muito obrigados a dar a Ele gloriosas ações de graça, grande é o da nossa vocação. E quanto maior e mais perfeito é, mais somos obrigados a ele. Por isso o Apóstolo adverte: "Conheça bem a tua vocação". O Filho de Deus fez-se a si mesmo o nosso caminho; e isto com a palavra e o exemplo nos apontou e nos ensinou nosso bem-aventurado pai Francisco, verdadeiro amante e imitador dele. Devemos, portanto, amadas irmãs, meditar sobre os imensos benefícios dos quais Deus nos encheu.


*Das fontes da Congregação:


"A comunidade das Terciárias Franciscanas que está nas origens da Congregação das Irmãs Franciscanas de Cristo Rei nasceu em 7 de julho de 1459 em Veneza-San Francesco della Vigna-com um grupo de Terciárias Franciscanas. As Terciárias da Vinha viviam em uma única comunidade com cerca 20-25 membros, sem interupção, até a supressão napoleônica. Na fundação, elas tinham adotado a Regra de Nicolau IV, que se baseava nas normas dadas por São Francisco aos Terciários Franciscanos Regulares em 1521. Ao longo dos séculos, elas continuaram a ser fiéis ao seu estilo de vida franciscano e a se dedicar à educação e educação de meninas e adolescentes, bem como ao cuidado de mulheres idosas ou necessitadas, muitas vezes em colaboração com o governo da República de Veneza, a Serenissima. A fundação ao longo dos séculos foi muitas vezes testada pela pobreza; uma vez que a comunidade foi dizimada pela praga que se espalhou em toda a cidade (1633). Mas nunca faltou o compromisso de fidelidade à própria vocação e ao seu carisma.


A supressão napoleônica chegou ao nosso Instituto-Colégio Santa Isabel em 16 de maio de 1811 e dispersou essa comunidade, apesar das mesmas autoridades civis terem reconhecido que a atividade caritativa dessas irmãs respondia às necessidades dos pobres da época.


O antigo convento das Terciárias foi restaurado em 1849 por meio de quatro terciárias que por 18 anos viveram em oração, penitência e caridade até a segunda supressão em 1867.




Invocações


Louvado sejas meu Senhor, doador de todo o bem

porque somente pela tua graça nos chamaste para te seguir,

fazei com que acolhamos com renovada alegria o dom da vocação

e sempre nos deixamos evangelizar pela Tua Palavra.

Louvado sejas, meu Senhor, porque tu és o bem, todo o bem, o bem supremo,

ajude-nos a te seguir sempre, na saúde e na doença, na alegria e na dificuldade,

ajudai-nos a nos comprometermos na promoção da dignidade de cada pessoa.

Louvado sejas, meu Senhor, por cada irmã, teu dom singular,

Concedemos que reconheçamos, na diversidade de cada uma, a riqueza multiforme dos

teus dons e que em nossas fraternidades nos tornamos lugares de vida evangélica.

Louvado sejas, meu Senhor, pelo carisma franciscano-real que nos confiastes.

Ensine-nos a fazer nossos os teus sentimentos, para que possamos crescer

na partilha e solidariedade e gerar vida ao nosso redor.



Memoria do Restauração

13 de julho de 1878 -13 de julho de 2022

144 anos de vida



Guia: No dia 22 de Junho passado fizemos memória dos 50 anos do nascimento ao céu da Madre Arcanjo.

Certamente nos faz bem escutar novamente suas palavras enviadas às 14 fraternidades em 11 de julho de 1928, justo para lembrar o dia da restauração.



Da carta circular da Madre Arcanjo Salvalaggio - 11 de julho de 1928


… É-me duplamente caro enviar-vos esta minha, para recordar a todas que o dia 13 deste mês é o 50º aniversário da restauração do nosso amado Instituto. É verdade que já decidimos solenizar esta data, num momento mais oportuno... no entanto, porque deixar passar o dia 13 sem um hino comum de ação de graças a Deus? Um dia tão querido para nós, que deve permanecer inesquecível em nossos corações... É bem justo que agora possamos sentir toda a alegria agradecida para com Deus e suas amadas Esposas: as nossas Madres Fundadoras e Irmãs que nos precederam com seus sacrifícios e suas virtudes religiosas nos asseguraram a vida presente do Instituto e as bênçãos mais eleitas de Deus sobre nosso amado Instituto... Desejo que isto seja lido em Comunidade e que na primeira santa Comunhão que fizerem, depois desta carta, seja feita em ação de graças a Deus, acrescentando o Hino do Te Deum, recitado em coro, para prestar homenagem de agradecimento e gratidão aDeus por nos ter dado a graça de fazer parte deste Instituto, preparado para nós por tantos anos. Rezemos também para que a sua Bênção paterna continue sobre as nossas almas e sobre as nossas obras, e se estiver em conformidade e de acordo com a sua santa vontade, multiplique as almas e as obras do nosso Instituto, para que possamos glorificar-Lo mais. Queremos ainda ser uma completa oferenda de nós mesmos... Busquemos o único orgulho de ser somente de Jesus, a única ambição de nos entregarmos completamente a Ele. Quando nosso Instituto puder ter, não apenas almas boas, mas almas santas diante de Deus, florescerá. Coloquemo-nos, pois, com plena confiança nas mãos do Senhor, que saberá cumprir a sua obra. Somos seus instrumentos e Ele saberá levar em frente a sua ação."


Invocações


Alto e glorioso Deus ilumina as trevas do nosso coração,

faça com que os jovens, como São Francisco, se deixem iluminar de Ti,

para procurar o que realmente vale a pena na vida.

Alto e glorioso Deus dai-nos esperança certa,

com o exemplo e a ajuda das Madres Clara, Luisa e Arcangela,

sabemos cultivar a confiança, a esperança e a alegria nas nossas fraternidades,

e transmiti-las aos jovens que encontramos.

Alto e glorioso Deus, dá-nos profunda humildade,

para que sejamos guardiões da vocação nossa e das nossas irmãs,

caminhando juntas em benevolência e misericórdia.

Alto e glorioso Deus, dá-nos sabedoria e discernimento,

Faça com que aprendamos com os pobres e com os pequeninos

a viver na simplicidade, daando-nos, na busca contínua da vossa vontade.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo